sexta-feira, novembro 02, 2007

É de aplaudir!


"Após recepção dos boletins de jogo dos jogos realizados nos escalões de sub 16, Sub 18 e sub 20 e dos jogos da Taça de Portugal seniores, verificou-se que muitas equipas apresentaram jogadores (e que têm jogado) sem qualquer tipo de identificação.

A partir de agora, altura em que os escalões de sub 16 a sub 20 já "entraram" no Campeonato Nacional, vem a FPR (Direcção, Comissão de Provas, CA e DTA)informar os árbitros que devem fazer cumprir as seguintes NORMAS:

1. No momento de verificação do preenchimento do Boletim de Jogo pelos delegados das equipas, o árbitro deve confirmar que todos os atletas que nele constam estão correctamente identificados através do cartão de jogador FPR, ou na ausência deste, através do Bilhete de Identidade, Passaporte (ou autorização de residência) ou carta de condução. [artigo 28º, ponto 2 do RGC]

2. Caso se verifique que um jogador não está correctamente identificado no Boletim de Jogo, o árbitro deve informar o delegado de equipa daquele jogador que o jogador (ou jogadores) em causa está impedido de poder participar no jogo sem identificação correcta.

3. No caso de uma equipa apresentar menos do que 12 (doze) jogadores correctamente identificados no Boletim de Jogo, o árbitro não deverá permitir a realização do jogo, alegando número insuficiente de jogadores apresentado para dar início ao jogo, situação prevista no RGC, Artigo 41º, ponto 2.

4. O árbitro não deve dar início a qualquer jogo sem o Boletim de Jogo correctamente preenchido e na sua posse!
Alguns árbitros estão a correr sérios riscos ao permitir que os jogos se realizem em condições irregulares:
- o Boletim de Jogo serve para salvaguardar a integridade física dos jogadores em caso de lesão (se estiverem inscritos terão seguro);
- o Boletim de Jogo serve para defender a verdade desportiva, obrigando as equipas a participarem no jogo de acordo com as Leis do Jogo e os Regulamentos internos (Regulamento Geral de Competições);
- o Boletim de Jogo serve para salvaguardar todos os intervenientes no jogo em caso de incidentes do foro disciplinar, onde aqueles estão claramente identificados.

5. No final do jogo, o árbitro deve indicar no Boletim de Jogo quais os jogadores marcadores de cada equipa. Para facilitiar esta tarefa, o árbitro pode/ deve apontar o número da camisola do jogador marcador do ensaio/ pontapé no seu bloco onde aponta o resultado durante o jogo. No final do jogo, o árbitro deve confirmar junto dos delegados das equipas os jogadores marcadores. Isto poderá ser necessário nos casos em que os jogadores apresentam camisolas com numeração diferente daquele que consta no Boletim de Jogo (há equipas a seguir o exemplo do futebol, com camisolas numeradas "fora do tradicional" 1-22/ 23.)

Com os melhores cumprimentos

José Nicolau
Vice Presidente da FPR"

Muito bem, só peca por tardio, mas muito bem, até que enfim que se tenta pôr alguma ordem nas competições. Este procedimento é normal em quase todas as modalidades.

5 comentários:

Anónimo disse...

Muito bem, agora vamos lá ver se os árbitros têm a coragem para cumprir isto

jose maria caupers disse...

Há, na realidade, pessoas que fazem a diferença.

Há mais de um ano tentei esclarecer este assunto ... ...mas sem resposta !

Assisti sem nada poder fazer a uma série de atropelos (bastava comparar boletins de jogos diferentes e eram fácilmente detectáveis)e a mais essa injustiça para os clubes que se organizam, exigem aos seus jogadores que se disciplinem e se inscrevam, etc.

Este ano voltei a levantar o problema ao agora membro do organismos que superintende na arbitragem do rugby nacional - Ferninando de Sousa - e na mesma semana obtive esta resposta.

Assim vale a pena ; quando se tem uma resposta para as duvidas e as colocam à FPR, tudo fica mais transparente, mesmo que doa a alguns.

Bem hajas, Ferdinando e, mais uma vez obrigado pela prontidão com que a questão foi tratada.Agora todos sabemos como fazer neste área.

Um abraço

jose maria caupers disse...

CORRECÇÃO :

Assim vale a pena ; quando se tem uma resposta para as duvidas que os clubes tem e colocam à FPR, tudo fica mais transparente, mesmo que doa a alguns.

jose maria caupers disse...

Começaram hoje (sábado) a realizar-se os 1ºs jogos depois do "comunicado" da FPR/Arbitragem a esclarecer as regras acerca dos boletins de Jogo.

Agora que todos os clubes sabem o que tem que fazer e quais as consequencias não será a vez dos seus dirigentes se responsabilizarem pelo cumprimento dessas regras ?

Em jogos realizados hoje, clubes houve que continuaram a não respeitar as regras, a não apresentarem boletim de jogo com os jogadores devidamente identificados.

Não está correcto que , escondendo-se por trás do chavão já muito gasto de "o que é preciso é pôr os miudos a jogar" , se continuem a cometer atropelos, se continue a pensar que por não ser o escalão senior as regras não têm que se respeitar, que as regras não são importantes, que a unica coisa que importa é os "miudos jogarem"!

Que não se tape a desorganização interna atirando com frases feitas e já gastas.Se um árbitro não iniciar um jogo por o boletim não estar devidamete preenchido, se, por exemplo, uma equipa não tiver 12 elementos devidamente identificados no boletim e o árbitro der falta de comparebcia a essa equipa e ela fôr desclassificada da competição, de quem é a responsabilidade? Do clube adversário ?dos jogadores? do árbitro ? Não, é desse clube, dos seus dirigentes que permitiram que os jogadores chegassem ao inicio da competição sem estarem devidamente inscritos e os puseram a jogar !!

E se um jogador que não está inscrito se lesiona sériamente e não tem seguro ? A FPR não poderá ser responsabilisada pois já esclareceu as regras.As responsabilidades terão que ser pedidas aos árbitros que permitiram que eses jogadores alinhassem e aos dirigentes que permitiram a convocação para esse jogo de jogadores em situação irregular.

Penso que todos devemos cumprir as regras, doa a quem doer, mesmo que isso implique uma equipa não jogar ou ser esclassificada.

Se a FPR explica como é, se as regras são bem claras, porque há clubes que não as cumprem ?

Não critiquem o clube adversário porque ele as cumpre e exige que o outro clube faça o mesmo ; não critiquem o ábitro porque ele faz cumprir as regras (não é ele que faz as regras; apenas tem que as fazer cumprir);critiquem sim o próprio clube pela sua desorganização a qual permite que tal aconteça.

O rugby é para se jogar, mas tambem serve, principalmnete nos escalões mais jovens, para formar.Não é pondo miudos a jogar que eles próprios sabem que não o podiam fazer que estão a contribuir para a sua formação.

Esperemos que na próxima jornada tudo corra dentro da legalidade e se cumpram as regras.

Anónimo disse...

As escolas do CDUL estiveram em GRANDE actividade este fim de semana,
O CDUL foi ao convívio do Caldas com cerca de 60 jogadores dos escalões Sub-12(2)Sub-10(2)e Sub-08 realizaram varios jogos uns correm bem outros nem por isso mas o objectivo foi cumprido , os nossos "Campeões" divertiram-se.
Um aplauso especial para os Pais que marcaram presença e incentivaram os jogadores.
no dia 24 Ha mais
até lá ..treinar....treinar